Distrito Federal receberá a primeira edição do Programa Centelha

O programa visa estimular o ecossistema de empreendedorismo da região

 

O Programa Centelha chegou ao DF. O Parque Tecnológico Biotic, em Brasília, sedia, nesta quinta-feira, 21 de outubro, às 9h30, o lançamento da primeira edição da iniciativa, que tem por objetivo estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Distrito Federal. O programa irá oferecer capacitações, recursos financeiros e suporte para transformar ideias em negócios de sucesso. A edição distrital irá selecionar 28 startups, com previsão de investimentos de R$ 1,6 milhão.

As regras para participação e inscrição podem ser conferidas no site https://programacentelha.com.br/df.

O programa é promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), a Fundação CERTI e executado pela BIOTIC S/A.

Segundo Marco Antônio Costa Júnior, diretor-presidente da FAPDF, apoiar iniciativas como essa é promover o desenvolvimento inteligente e sustentável de Brasília para transformá-la em uma cidade inteligente.  “Acreditamos que o empreendedorismo é pilar essencial para esse processo de transformação, com potencial para gerar soluções para a cidade, oportunidades e ativos econômicos. O GDF também acredita que a atuação integrada entre governo, setor produtivo, academia e sociedade é indispensável para que a capital federal se torne um polo produtor de inovação”, diz.

 

Sobre o Programa Centelha

O Centelha é um programa nacional de incentivo ao empreendedorismo, executado de forma descentralizada. No DF, irá selecionar 28 startups. Por meio de benefícios, como subvenção econômica, capacitações e networking com parceiros, o programa busca incentivar a geração de ideias inovadoras em estágios iniciais, de ideação e prototipação.

Funciona assim: durante a etapa de seleção, os empreendedores participantes passarão por três fases. A primeira etapa compreende à submissão de Ideias Inovadoras. Em seguida, eles passam pela construção de um Projeto de Empreendimento. Por fim, devem elaborar um Projeto de Fomento.

Ao longo das etapas, os empreendedores receberão capacitações para aprimorar os projetos inovadores, além de suporte e feedback dos avaliadores.

No Programa Centelha DF, os projetos aprovados serão contemplados com até R$ 60 mil em subvenção econômica, além dos demais benefícios.  A previsão é de que sejam investidos R$ 1.665.000,00.

Segundo o presidente da BIOTIC S/A, Gustavo Dias Henrique, todas as grandes empresas surgem de ideias. Ideias essas que muitas vezes não encontram apoio do setor privado e do governo para saírem do papel. “O programa Centelha é um instrumento justamente para isso, apoiando empreendedores que encontram-se ainda em fase inicial, na busca de aprimoramento, mentoria e apoio financeiro. Nosso desejo enquanto BIOTIC é que dessas ideias selecionadas pelo programa surjam os futuros unicórnios, empresas que irão revolucionar a maneira de pensar e de agir na sociedade, e disseminar cada vez mais a cultura empreendedora em Brasília”, finaliza.

 

O lançamento

A solenidade contará com a participação do superintendente da APDT – FINEP, Marcelo Nicolas Camargo; do ministro de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovações Substituto, Marcelo Marcos Morales, e do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha.

O evento será aberto ao público, sendo necessária a inscrição por meio do link para participação de forma presencial. Aqueles que não conseguirem comparecer presencialmente, poderão acompanhar a transmissão ao vivo no Canal do Youtube da Biotic S.A.

Programa Centelha 2 é lançado em Goiás pela FAPEG

A iniciativa visa fomentar o empreendedorismo inovador goiano

Nesta quarta-feira,15/09, aconteceu em Goiânia o Evento de Lançamento do Edital do Programa Centelha 2, promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação CERTI, e executado em Goiás pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado – FAPEG.

A solenidade realizada na capital goiana, que contou com a presença de autoridades e parceiros, foi transmitida ao vivo no perfil oficial da FAPEG no Instagram, diretamente do local do evento, o Salão Dona Gercina, no Palácio da Esmeralda. Cerca de 30 convidados prestigiaram o lançamento da segunda edição do Programa Centelha GO, entre elas representantes das instituições MCTI, Finep, FAPEG, Grupo Boticário, Embrapii, Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (SEDI/GO) e Secretaria-Geral da Governadoria (SGG/GO).

A programação do evento teve início com a fala de Robson Domingos Vieira, Presidente da FAPEG, que apresentou o crescimento do Programa Centelha e seus impactos no ecossistema goiano. Em seguida, o Secretário de Desenvolvimento da Inovação do Estado, Marcio Cesar Pereira, relembrou a importância do Programa Centelha e se mostrou entusiasmado com a segunda edição, afirmando ter expectativas de resultados ainda melhores que a primeira.

Ike Weber, responsável pelas Relações Institucionais da Fundação Grupo Boticário, destacou o foco na região do cerrado e as iniciativas para conservação do meio ambiente e da biodiversidade.

O Secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, Paulo César Rezende de Carvalho Alvim, explanou a satisfação em participar do lançamento do Programa em Goiás e relembrou o compromisso do MCTI em executar o Programa no estado de Goiás. Além disso, o Secretário elogiou o desempenho do estado no Centelha 1 e parabenizou a equipe pelo evento.

Dando sequência à solenidade e falas de autoridades, Marcelo Nicolas Camargo, Superintendente da Área de Pesquisa Aplicada e Desenvolvimento da Finep, destacou o crescimento do número de empresas que serão apoiadas ao final do Programa e a disponibilização de bolsas do CNPq, como diferencial em relação à primeira edição do Centelha. Marcelo reforçou ainda a importância da continuidade e da resiliência nos projetos de incentivo à inovação.

As inscrições do Programa Centelha Goiás estão abertas de 15/09 até 26/10/2021, no endereço eletrônico https://go2.programacentelha.com.br/, no qual é possível obter mais informações sobre o Programa e seu Edital detalhado.

O Programa Centelha Goiás

O Programa Centelha visa estimular a criação de empreendimentos inovadores, a partir da geração de novas ideias e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador em todo território nacional, incentivando a mobilização e a articulação institucional dos atores nos ecossistemas locais, estaduais e regionais de inovação do país.

A etapa de seleção é composta por 3 fases distintas onde, em cada uma, os empreendedores participantes recebem capacitações e suporte para submeter suas ideias e projetos inovadores como pessoas físicas. Na primeira fase, os interessados deverão apresentar suas ideias de negócios, destacando o problema de mercado e a solução proposta.  O objetivo é identificar aquelas com maior potencial inovador. Na segunda fase, os selecionados devem, então, elaborar um projeto de empreendimento, detalhando o plano de negócio, com o objetivo de demonstrar as chances de a ideia gerar um bom negócio. Por fim, a terceira fase consiste no desenvolvimento de um projeto de fomento, com apresentação detalhada do orçamento e do planejamento de execução do projeto.

Ao final, até 50 projetos serão selecionados e deverão constituir empresa, cada qual contemplada com até R$ 60.000,00 em subvenção econômica, até R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico, além de outros benefícios oferecidos pelos parceiros Centelha. Durante 12 meses as startups passarão pela etapa de Acompanhamento do Programa, recebendo suporte e capacitações para transformar suas ideias inovadoras em negócios de sucesso.

Resultados da Primeira Edição

Em sua primeira edição, o Programa Centelha Goiás recebeu mais de 900 ideias inovadoras, ficando entre os 10 estados com maior número de submissão em todo o país. No total, 2186 empreendedores foram capacitados e 28 empresas foram apoiadas.

O objetivo é que a segunda edição contribua ainda mais para o estabelecimento da ponte entre academia e indústria no estado de Goiás, continue impactando a matriz econômica com o estímulo à criação de emprego e renda resultado do apoio ao surgimento de 50 novas empresas inovadoras. O estímulo à participação de todos os cidadãos do estado no programa, tanto para inscrever suas ideias, como para interagir com os empreendedores, seguirá consolidando uma forte rede de apoio ao empreendedorismo inovador e fortalecendo o ecossistema regional de empreendedorismo.

 

Programa Centelha 2 é lançado em São Paulo

A iniciativa visa fomentar o empreendedorismo inovador paulista

 

Na última terça-feira, 14 de setembro de 2021, aconteceu o Evento Online de Lançamento do Edital do Programa Centelha, promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação CERTI, e executado, em São Paulo, pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

O evento foi realizado por meio de transmissão ao vivo no canal da Agência FAPESP no Youtube, contando com a presença de autoridades, parceiros e mais de 200 pessoas que puderam acompanhar o evento pela plataforma.

A programação do evento teve início com a fala de Carlos Américo Pacheco, Presidente da FAPESP, que destacou a parceria de sucesso com a Finep nos últimos 10 anos e considerou o Centelha um experimento para idealização de outros projetos de incentivo inicial aos empreendedores almejado pela FAPESP, pontuando também  a magnitude e importância do Centelha no contexto nacional. Em seguida, o Superintendente da Área de Pesquisa Aplicada e Desenvolvimento da Finep, Marcelo Nicolas Camargo, reforçou a fala do Presidente, destacando que o estado representa um exemplo para todo o país em alocação de recursos para a Ciência, Tecnologia e Inovação.

Prosseguindo, o Diretor de Desenvolvimento Científico-Tecnológico da Finep, Marcelo Bortolini, relembrou os dados da 1ª Edição do Programa, as mais de 15 mil ideias submetidas, os mais de 1 mil municípios contemplados, os 19 estados participantes e a satisfação de contar com o Estado de São Paulo na nova edição. Além disso, foi reforçada a importância das parcerias estaduais para o maior volume de recursos e garantia de integração nacional.

Em seguida, a fala foi de Zaíra Turchi, Diretora de Cooperação Institucional do CNPq, que parabenizou a FAPESP pelo trabalho realizado no contexto histórico de inovação nacional e destacou o sucesso do Programa Centelha e sua construção coletiva por meio das parcerias das diversas instituições federais e das Fundações de Amparo à Pesquisa dos estados. Além disso, foi destacada a formalização das bolsas de incentivo pelo CNPq que trará uma sinergia ainda maior para o desenvolvimento do Programa.

O Diretor Científico da FAPESP, Luiz Mello, pontuou a importância do Programa Centelha por permitir o apoio às ideias, mesmo sem formalização de CNPJ, e também reforçou a grande importância no apoio aos empreendedores, os grandes beneficiários da iniciativa.

Por fim, o Secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, Paulo César Rezende de Carvalho Alvim, complementou que o Programa Centelha é um mecanismo de incentivo ao empreendedorismo inovador na base, destacando a importância da incorporação do estado de SP na nova edição.

As inscrições do Programa Centelha São Paulo estão abertas de 14/09 até 25/10/2021, por meio do endereço eletrônico https://sp2.programacentelha.com.br/, no qual é possível obter mais informações sobre o Programa e seu Edital detalhado.

O Programa Centelha São Paulo

O Programa Centelha visa estimular a criação de empreendimentos inovadores, a partir da geração de novas ideias e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador em todo território nacional, incentivando a mobilização e a articulação institucional dos atores nos ecossistemas locais, estaduais e regionais de inovação do país.

A etapa de seleção é composta por 3 fases distintas onde, em cada uma, os empreendedores participantes recebem capacitações e suporte para submeter suas ideias e projetos inovadores como pessoas físicas. Na primeira fase, os interessados deverão apresentar suas ideias de negócios, destacando o problema de mercado e a solução proposta.  O objetivo é identificar aquelas com maior potencial inovador. Na segunda fase, os selecionados devem, então, elaborar um projeto de empreendimento, detalhando o plano de negócio, com o objetivo de demonstrar as chances de a ideia gerar um bom negócio. Por fim, a terceira fase consiste no desenvolvimento de um projeto de fomento, com apresentação detalhada do orçamento e do planejamento de execução do projeto.

Ao final, os projetos contemplados serão apoiados com até R$ 66.000,00 em subvenção econômica, até R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico, além de outros benefícios oferecidos pelos parceiros Centelha. Durante 12 meses as startups passarão pela etapa de Acompanhamento do Programa, recebendo suporte e capacitações para transformar suas ideias inovadoras em negócios de sucesso.

Programa Centelha 2 é lançado no Rio Grande do Sul

A iniciativa visa fomentar o empreendedorismo inovador gaúcho

 

Nesta segunda-feira, 13/09, o estado do Rio Grande do Sul foi o pioneiro no lançamento da segunda edição do Programa Centelha, que ocorrerá em 25 estados, além do Distrito Federal. A iniciativa tem como objetivo estimular a criação de empreendimentos inovadores em todo o país e é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação CERTI. No Rio Grande do Sul é executado pela FAPERGS, vinculada à Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (SICT), em parceria com o BADESUL, com a Rede Gaúcha de Ambientes de Inovação (REGINP) e com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio Grande do Sul (SEBRAE/RS).

O evento virtual de lançamento foi transmitido ao vivo pelos canais de Facebook e Youtube da FAPERGS e contou com a participação de representantes do MCTI, CNPq, Finep, CERTI, SICT, FAPERGS, BADESUL, REGINP e SEBREAE RS.

Na abertura, o diretor-presidente da FAPERGS, Odir Dellagostin, frisou o sucesso da primeira edição do Programa Centelha RS e o potencial que essa iniciativa possui para ser um dos maiores programas de apoio à inovação da América Latina.

O Secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Luís Lamb deu sequência e enalteceu a relevância do Programa e da atuação das entidades parceiras. “Queremos inovação, desenvolvimento e queremos ter cada vez mais uma economia baseada no conhecimento, na tecnologia e nos resultados proporcionados pelas nossas universidades e institutos de pesquisa e também pelas nossas empresas e nossos empreendedores, que tanto têm contribuído para instituir uma nova cultura econômica no nosso país”, comentou Luís.

O Diretor de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, Marcos Pinto, comentou que o Ministério acredita no Programa, que teve números expressivos já em sua primeira edição, com mais de 15 mil ideias submetidas nacionalmente e mais de 1 mil municípios envolvidos. Marcos frisou que o Centelha vem se mostrando como um elo entre academia, empreendedores e governo e ressaltou que as startups têm um papel fundamental no aumento à produtividade do país por meio da inovação.

As inscrições do Programa Centelha Rio Grande do Sul estão abertas de 13/09/2021 a 29/10/2021, no endereço eletrônico https://rs2.programacentelha.com.br/, no qual é possível obter mais informações sobre o Programa e seu Edital detalhado.

O Programa Centelha Rio Grande do Sul

O Programa Centelha visa estimular a criação de empreendimentos inovadores, a partir da geração de novas ideias e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador em todo território nacional, incentivando a mobilização e a articulação institucional dos atores nos ecossistemas locais, estaduais e regionais de inovação do país.

A etapa de seleção é composta por 3 fases distintas onde, em cada uma, os empreendedores participantes recebem capacitações e suporte para submeter suas ideias e projetos inovadores como pessoas físicas. Na primeira fase, os interessados deverão apresentar suas ideias de negócios, destacando o problema de mercado e a solução proposta.  O objetivo é identificar aquelas com maior potencial inovador. Na segunda fase, os selecionados devem, então, elaborar um projeto de empreendimento, detalhando o plano de negócio, com o objetivo de demonstrar as chances de a ideia gerar um bom negócio. Por fim, a terceira fase consiste no desenvolvimento de um projeto de fomento, com apresentação detalhada do orçamento e do planejamento de execução do projeto.

Ao final, os projetos contemplados serão apoiados com até R$ 66.000,00 em subvenção econômica, até R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico, além de outros benefícios oferecidos pelos parceiros Centelha. Durante 12 meses as startups passarão pela etapa de Acompanhamento do Programa, recebendo suporte e capacitações para transformar suas ideias inovadoras em negócios de sucesso.

Resultados da Primeira Edição

Em sua primeira edição, o Programa Centelha Rio Grande do Sul recebeu mais de 700 ideias inovadoras, ficando entre os 10 estados com maior número de submissão em todo o país. Ao final, 28 empresas foram criadas com foco em temáticas variadas, como biotecnologia, automação, eletroeletrônica, internet das coisas e inteligência artificial.

O objetivo é que a segunda edição contribua ainda mais para o estabelecimento da ponte entre academia e mercado no estado do Rio Grande do Sul, continue impactando a matriz econômica com o estímulo à criação de emprego e renda e surgimento das novas empresas inovadoras. O estímulo à participação de todos os cidadãos do estado no Programa, tanto para inscrever suas ideias, como para interagir com os empreendedores, seguirá consolidando uma forte rede de apoio ao empreendedorismo inovador e fortalecendo o ecossistema regional de empreendedorismo.

Programa Centelha realiza 2ª Capacitação das Equipes Executoras

A 2ª Capacitação das Equipes Executoras do Programa Centelha reuniu mais de 120 participantes durante os dias 12 e 13 de maio. O evento online foi realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e a Fundação CERTI. Com o objetivo de promover uma melhor operação do Programa nos estados, os integrantes das equipes executoras foram introduzidos ao passo a passo das cinco etapas previstas para acontecer ao longo dessa segunda edição.

Durante a abertura, o coordenador de Ambientes Inovadores do MCTI, Públio Ribeiro, destacou que a capacitação é uma oportunidade para as equipes se conhecerem e desenvolverem um Programa efetivo. “Essas capacitações são muito importantes para criar uma comunidade do Centelha. Uma articulação bem feita é decisiva”, disse Ribeiro.

O superintendente da Finep, Marcelo Camargo, lembrou que, desde a primeira edição, o Programa se tornou ainda mais abrangente. Além de significar uma ampliação do ecossistema de empreendedorismo inovador no país, a participação de novos estados na execução do Programa também é uma oportunidade para as equipes da primeira edição compartilharem suas experiências. 

O Diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, Leandro Carioni, reforçou que a metodologia utilizada pelo Programa Centelha evolui a cada edição, resultado da diversidade inovadora dos estados brasileiros. Carioni também reforçou o apoio da Fundação CERTI para que as equipes executoras pudessem operar o Programa Centelha da melhor forma possível.

Participantes da 2ª Capacitação do Programa Centelha

Maratona de capacitação

No primeiro dia de capacitação, a coordenadora do Núcleo de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, Fernanda Konradt, apresentou as atividades e entregas que devem ser feitas pelas equipes durante a etapa 1, de Articulação e Preparação, e etapa 2, de Divulgação e Captação, do Programa Centelha. Em sequência, as gestoras Helena Zanette e Marília Hoffmann apresentaram a etapa 3, que incluí a Fase 1 de Inscrições de Ideias, a Fase 2 de Projeto de Empreendimento e a Fase 3 de Projeto de Fomento. 

Já no segundo dia, a capacitação foi liderada pela Coordenadora de Projetos, Priscila Procópio, que apresentou os detalhes da etapa 4, de Abertura e Contração das Empresas, e a etapa final de Acompanhamento, que visa o apoio para que os projetos se tornem empreendimentos de sucesso. A coordenadora também apresentou o sistema online que as equipes estarão lidando ao longo da execução do Centelha.

A capacitação contou com o depoimento especial das equipes executoras de três estados brasileiros que tiveram sucesso na primeira edição. A assessora da Fundação de Apoio à Pesquisa do Amazonas (FAPEAM) e coordenadora do Centelha AM, Liliane Valente, relatou as dificuldades e oportunidades encontradas pela equipe durante a execução do Programa no estado. “[O Centelha] Foi muito importante para fomentar o empreendedorismo inovador da região, buscando ideias inovadoras que contemplassem as peculiaridades regionais do nosso estado”, ressalta Valente sobre um dos pontos de impacto positivo no empreendedorismo local.

A Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado Goiás (FAPEG) também relataram sua experiências com a participação na primeira edição do Programa Centelha.

Sobre o Centelha

O Programa será executado de forma descentralizada, por meio da articulação institucional e cooperação com órgãos e entidades da administração pública estadual que atuam na área de ciência, tecnologia e inovação, com o apoio técnico e financeiro do MCTI e das agências federais de fomento. Do total de 25 projetos aprovados pela Finep na seleção pública de propostas dos parceiros estaduais, 24 são provenientes das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) dos estados. No total, a previsão é de que sejam investidos R$ 97 milhões, sendo R$ 74 milhões pelo MCTI/FNDCT e R$ 23 milhões pelos parceiros nos estados. Nesta edição, quase todos os estados do Brasil, com exceção do Acre, estarão executando o Programa.

Estados passam por capacitação da Segunda Edição do Programa Centelha

Na tarde desta terça-feira, 27, aproximadamente 150 pessoas participaram da primeira capacitação online das Equipes Executoras dos estados integrantes da segunda edição do Programa Centelha. Durante o evento, as equipes receberam informações sobre o programa e puderam esclarecer as dúvidas sobre a metodologia da operação.

Na abertura do evento, as autoridades do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) e Fundação CERTI reforçaram a importância do Programa Centelha para o ecossistema de empreendedorismo nacional.

O Secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, Paulo Alvim, parabenizou a parceria e participação das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAP’s) dos estados e ressaltou que na primeira edição eram 19 estados participantes e nesta edição serão 25 e Distrito Federal. “Esses empreendedores estão em diversos espaços desse país. Dentro de um propósito a ser cumprido, eles conseguem empreender gerando riquezas e melhores postos de trabalho. E Com isso transformar, já que o Centelha é um programa de transformação”, enfatizou.

De cima para baixo, Paulo Alvim [à esq.], Odir Dellagostin [à dir], Leandro Carioni [à esq], General Barroso [à dir], Evaldo Vilela.

Nesta capacitação estiveram presentes as equipes executoras  de 25 estados participantes do programa, além do Distrito Federal.. Além da apresentação das equipes que atuarão na execução, os participantes tiveram a oportunidade de construir uma rede de trocas sobre a experiência de participar da segunda edição do Programa Centelha, que rodará em todas as regiões do país.

O Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, não pôde estar presente no evento, mas deixou um recado, por meio de vídeo, para todos os participantes sobre o Programa Centelha: “Aí começa o futuro de muitas startups e empresas. A transformação de ideias em realizações. Nós vamos realizar sonhos e com esses sonhos, o futuro econômico e social de cada estado”, declarou Pontes

Com mais de 15 mil ideias inovadoras submetidas na primeira edição do Programa Centelha, o Presidente da FINEP, General Barroso, ressaltou a visibilidade e importância do projeto para o país: “Quando pesquisamos sobre o Centelha, o que a gente percebe é o quanto o projeto contribui para a qualidade de vida da sociedade, pessoas ensinando como obter benefícios com o Programa e sobre o projeto. É uma honra muito grande a Finep estar participando deste Programa”, ressaltou Barroso.

O Presidente do CNPq, Profº Evaldo Vilela, enfatizou a importância da união para o momento de crise sanitária que o país enfrenta. “Nós temos falado muito que para vencer a pós pandemia nós vamos precisar muito de colaboração. No pós-pandemia vai ser mais difícil ainda fazer algo sozinho e aqui nós temos uma congregação de esforços que é um exemplo para o Brasil”, declarou Vilela

Como os maiores público-alvo do Centelha, são pesquisadores e estudantes, o presidente da CONFAP, Profº Odir Dellagostin, reforçou a importância do programa para as instituições científicas do país. “O Programa proporciona exatamente esse passo seguinte que precisamos para levar esses projetos das nossas instituições de pesquisa para o mercado. A segunda edição do Centelha será ainda maior”.

Ao finalizar a abertura do evento, o Diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, Leandro Carioni, lembrou que desde 2008, quando foi idealizada a metodologia que inspirou a criação do Programa Centelha, muitos impactos têm sido observados, “nós vemos empreendedores se transformando, empresas se levantado e os ecossistemas se movimentando. Percebemos uma mudança cultural nos estados com o programa”. E reforçou o apoio da Fundação CERTI, “nós fomos estruturados para ajudar o empreendedorismo e as empresas, esse é o nosso papel”, finalizou.

O Programa Centelha foi idealizado com o objetivo de estimular a criação de empreendimentos inovadores, a partir da geração de novas ideias, e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador em todo território nacional, incentivando a mobilização e a articulação institucional dos atores nos ecossistemas locais, estaduais e regionais de inovação do país. A iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e Fundação CERTI.

Sobre o Programa Centelha

O Programa será executado de forma descentralizada, por meio da articulação institucional e cooperação com órgãos e entidades da administração pública estadual que atuam na área de ciência, tecnologia e inovação, com o apoio técnico e financeiro do MCTI e das agências federais de fomento. Do total de 25 projetos aprovados pela Finep na seleção pública de propostas dos parceiros estaduais, 24 são provenientes das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) dos estados. No total, a previsão é de que sejam investidos R$ 97 milhões, sendo R$ 74 milhões pelo MCTI/FNDCT e R$ 23 milhões pelos parceiros nos estados. Nesta edição, quase todos os estados do Brasil, com exceção do Acre, estarão executando o Programa.

Os principais benefícios a serem oferecidos pelo Programa são capacitações, recursos financeiros e suporte para ajudar empreendedores a transformarem suas ideias em negócios de sucesso. O Programa Centelha irá oferecer mais de R$ 50 mil reais por empresa contemplada em subvenção da Finep e de seus respectivos parceiros estaduais, para ajudar os novos empreendedores a tirarem seu negócio do papel.

O período de inscrições para empreendedores interessados deve acontecer no início do segundo semestre de 2021. Enquanto isso, o Programa já oferece informações para a comunidade empreendedora por meio do Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter, e também dicas para que os empreendedores cheguem com suas ideias mais preparadas no lançamento do edital.

 

 

MCTI lança 2ª Edição do Programa Centelha

Dois editais estão disponíveis para inscrição: um para escolher parceiros estaduais e outro para seleção de uma Organização da Sociedade Civil

Foto: Leonardo Marques ASCOM/MCTI

Para incentivar a cultura empreendedora em todo o país e apoiar novas ideias, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) lançou no dia 31/08, a 2ª edição do Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores – Programa Centelha. O investimento é de R$ 105 milhões com a expectativa de apoiar a capacitação de 50 mil empreendedores, criar 1.350 novas startups e promover a cultura empreendedora em 26 Estados e no Distrito Federal.

Parceria do MCTI com as vinculadas Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), além do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Apoio à Pesquisa (Confap), o Centelha alcançou no primeiro ciclo, até agora, a marca de mais de 15,4 mil ideias inovadoras submetidas em 19 estados, envolvendo mais de 38 mil participantes, com a expectativa de apoio de mais  de 500 projetos.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, destacou a importância da articulação de diferentes entidades para os resultados do programa e afirmou que a iniciativa é focada em melhorar a vida das pessoas. “Um programa como esse, que pode ajudar pessoas a realizar seus sonhos e mudarem a realidade da sua família, da sua comunidade e do país, é muito importante. Eu tenho muito orgulho de liderar um ministério que é condutor dessas políticas”.

Para o presidente do CNPq, Evaldo Vilela, é vital investir em novas ideias nesse momento de pandemia. “Nesses momentos tão difíceis da nossa economia, nós ainda conseguimos recursos para uma atividade tão importante que é cuidar das ideias dos jovens em sua primeira oportunidade. A nossa juventude merece essa oportunidade. O primeiro Centelha, onde participei como presidente da Fapemig foi um sucesso. Agora temos uma segunda edição muito oportuna”, apontou.

Waldemar Barroso, presidente da Finep, ressaltou a importância das parcerias para fazer a iniciativa chegar a todos os estados. “Unidos podemos promover o empreendedorismo no Brasil e fazer com que a juventude consiga colocar seus sonhos em prática. O programa Centelha será um grande motor para esse movimento de empreendedorismo no Brasil”, colocou.

Já Fabio Guedes, presidente do Confap, falou sobre a demanda reprimida que pode ser alcançada com o Centelha.  “Temos esperança que esse programa possa crescer ainda mais. Há uma demanda reprimida no campo do empreendedorismo tecnológico que o Centelha fez revelar. Nós já conseguimos a adesão de 20 fundações estaduais e queremos chegar aos 27 estados, aos mais distantes rincões do Brasil. Ciência não tem idade, cor ou gênero. Ciência e criatividade fazem parte do DNA do brasileiro”.

Editais

Estão disponíveis dois editais para execução do programa:

Uma carta-convite da Finep/MCTI voltada para a seleção pública dos parceiros estaduais do programa com prazo de inscrição até 1º de outubro, disponível aqui;

E um edital de chamamento público do MCTI para a seleção de uma Organização da Sociedade Civil para colaborar com o ministério na execução do projeto, disponível aqui, com prazo de inscrição até 30 de setembro, na Plataforma + Brasil.

O secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, Paulo Alvim, listou os benefícios de participar do programa. “Podem participar do programa pessoas físicas e empresas. Os benefícios de participar são um ciclo não apenas com recursos, mas que passa por capacitação, networking, acesso a ambientes de incubadora, ambientes de aceleração e principalmente se colocar no mercado. Com isso, ganha o participante e o país como um todo”, citou.

O presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de C,T&I (Consecti), Gilvan Máximo, considera o programa uma ferramenta de transformação e colocou o governo do Distrito Federal à disposição da iniciativa. “O programa Centelha é mais uma ferramenta de transformação do Brasil em um país empreendedor, onde os jovens encontram oportunidades. São R$ 105 milhões de investimento. O governo do Distrito Federal está pronto para dar uma contrapartida e fazer de Brasília a cidade mais inovadora do Brasil”.

Cronograma
Até o final de 2020 está prevista a inscrição e seleção dos Parceiros Operacionais Descentralizados de cada estado e da Organização da Sociedade Civil que colaborará na execução do Programa Centelha. Já no primeiro semestre de 2021 ocorrerá o período de preparação do Programa em cada estado para que as inscrições sejam abertas para os empreendedores. A previsão de lançamento dos editais estaduais para os empreendedores está prevista então, para o segundo semestre de 2021.

FONTE: MCTI

Programa Centelha realiza Workshop para identificar melhorias e traçar próximos passos

O Programa Centelha atingiu a marca de mais de 15 mil ideias inovadoras submetidas em todo o Brasil ao final de julho, envolvendo mais de 38 mil empreendedores nas equipes das propostas submetidas. Nos dias 6 e 10 de agosto, o programa reuniu em um evento online os gestores estaduais do Centelha para avaliar resultados obtidos até então e identificar melhorias para o programa.

Criado para incentivar o empreendedorismo por meio de capacitações, subvenções financeiras e suporte, o Programa Centelha é uma iniciativa promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação CERTI.

O investimento destinado para a implementação do programa, contando os recursos de subvenção, bolsas de fomento tecnológico e contrapartidas estaduais, chega a mais de R$ 40 milhões e será destinado para apoiar mais de 500 projetos, que recebem suporte para transformarem suas ideias em negócios de sucesso.

O Workshop de avaliação do Centelha reuniu mais de 100 pessoas de todas as regiões do país, dentre representantes das equipes executoras estaduais e parceiros do programa. Por meio de uma dinâmica online, foram obtidos feedbacks para o planejamento de melhorias para próximas edições do Programa Centelha. Para o Secretário de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Paulo Alvim, esse é um momento não só de avaliação, mas também de reconhecimento de pessoas, de instituições e, principalmente, dos participantes do Centelha em todo o país. Ele comenta: “Nós temos um programa muito grande, que transforma, que muda, cria expectativas, e ele se torna muito mais relevante nesse momento pós-pandemia”. Ele explica que o Programa Centelha é visto como um elemento que pode acelerar o processo de geração de riqueza a partir da agregação de valor baseado em conhecimento científico e tecnológico.

Os parceiros do programa também avaliam positivamente os resultados gerados pelo Centelha até então. Para Marcelo Bortolini, Diretor de Desenvolvimento Científico-Tecnológico da Finep, o Centelha é mais do que um instrumento de fomento ao empreendedorismo, ele é um instrumento de mudança cultural. Fábio Guedes Gomes, Presidente do Confap, destaca que por meio do programa é possível identificar, em diversas partes do país, pessoas e ideias brilhantes. A Diretora de Cooperação Institucional do CNPq, Maria Zaira Turchi, complementa: “Esse programa acabou tendo um apelo tão forte de estimular nossos jovens, de trazê-los, e trazer as boas ideias para que contribuam com a inovação, que ele foi abraçado por todos com muito empenho e para mim é uma satisfação enorme ver como está indo bem. Esse já é um programa de Estado, que tem solidez para permanecer e que fará realmente muita diferença.”

Próximos passos

O programa é executado de forma descentralizada em parceria com equipes executoras de cada estado. Dos 21 estados aprovados pela carta-convite da Finep, 19 já estão com o programa em andamento em diferentes fases, que vão desde a submissão de ideias até a contratação e acompanhamento das empresas. Ainda em 2020, o MCTI e a Finep devem lançar a chamada para o Centelha 2, com o objetivo de atingir todas as unidades federativas no próximo ano.

Leandro Carioni, Diretor Executivo do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, ressalta os números do programa e as expectativas para o futuro: “Hoje, em 2020, temos mais de 15 mil propostas e em 2021, o Centelha 2, pode aumentar ainda mais esses números. Realmente é algo único, transformador.”

Programa Centelha pelo Brasil

Saiba aqui os principais acontecimentos em cada edição do Programa Centelha. Fique de olho no status do seu estado!

Alagoas: no dia 19 de maio foi divulgada a lista dos projetos aprovados na última fase de seleção. Agora as empresas aprovadas estão juntando as documentações necessárias para a etapa de contratação. No dia 19 de junho, a Fundação CERTI e FAPEAL realizaram um evento online para esclarecimento de dúvidas sobre a etapa de contratação para os empreendedores aprovados.

Amazonas: foi publicada a lista preliminar da Fase 2 no dia 19 de junho e agora os empreendedores estão enviando recursos administrativos.

Amapá: os projetos submetidos pelo empreendedores participantes da Fase 2 foram analisados por avaliadores da região e dia 30/06 será divulgada a lista preliminar dessa etapa.

Bahia: no dia 7 de fevereiro foi divulgada a lista final dos projetos aprovados na última fase de seleção. Até o momento, as empresas aprovadas estão dando início à etapa de contratação e em breve terão capacitações e recursos financeiros para desenvolver seus negócios.

Ceará: no dia 20 de maio foi divulgada a lista final da Fase 2 e agora os empreendedores aprovados estão desenvolvendo seus Projetos de Fomento até o dia 07/07.

Distrito Federal: inscrições abrem em breve.

Espírito Santo: a equipe da FAPES está analisando os recursos administrativos recebidos e em seguida será divulgada a lista final de aprovados da Fase 3.

Goiás: no dia 26 de maio foi divulgada a lista final dos projetos aprovados na última fase de seleção. Entre os dias 29 de junho e 01 de julho, a equipe da FAPEG vai promover eventos online para capacitar os aprovados no Programa Centelha GO e auxiliá-los nas etapas de abertura de empresa e contratação.

Maranhão: no dia 08 de junho, a equipe da FAPEMA divulgou a lista final dos aprovados na Fase 1 e agora os projetos aprovados estão desenvolvendo os Projetos de Empreendimento. O Projeto de Empreendimento é um detalhamento das ideias inovadoras inscritas no início do programa.

Mato Grosso: foi publicada a lista preliminar da Fase 2 no dia 22  de junho e agora os empreendedores estão enviando recursos administrativos.

Mato Grosso do Sul: a lista final dos projetos aprovados no Programa Centelha MS foi divulgada no dia 13 de fevereiro. Nesse momento, as empresas aprovadas estão na etapa de contratação e já foram chamados seis projetos suplentes, confira.

Minas Gerais: no dia 28 de maio foi divulgada a lista final dos projetos aprovados na última fase de seleção. Atualmente as empresas aprovadas estão enviando as documentações necessárias para a etapa de contratação.

Paraíba: no dia 26 de março foi divulgada a lista final dos projetos aprovados na última fase de seleção. Até o momento, as empresas aprovadas estão na etapa de contratação e em breve terão capacitações e recursos financeiros para desenvolver seus negócios.

Paraná: inscrições abertas até 31 de julho!

Pernambuco: os empreendedores pernambucanos aprovados na primeira edição do Programa Centelha tiveram seus projetos divulgados no dia 30 de abril. Saiba mais!

Piauí: os especialistas nas temáticas do programa estão analisando os projetos inovadores submetidos na Fase 2 e em breve será divulgada a lista preliminar de aprovados.

Rio de Janeiro: inscrições abrem em breve.

Rio Grande do Norte: no dia 15 de junho foi divulgado o resultado final da Fase 3 com os 15 projetos aprovados e 35 suplentes. Atualmente os empreendedores selecionados estão na etapa de abertura de empresa e contratação.

Rio Grande do Sul: no dia 19 de junho a equipe da FAPERGS fez o evento de lançamento da etapa de Acompanhamento do Programa Centelha RS. O estado foi o primeiro a lançar o edital e agora é também o pioneiro na Fase 4. O evento contou com a participação da FINEP, Fundação CERTI, Governo do Estado do Rio Grande do Sul e demais parceiros estaduais. A partir de agora as empresas aprovadas já contam com recursos financeiros para o desenvolvimento do negócio, além dos benefícios dos Parceiros Nacionais do Programa Centelha. Conheça as ideias gaúchas contempladas aqui.

Santa Catarina: no dia 14 de abril foi divulgada a lista dos projetos aprovados na última fase de seleção. Agora os projetos aprovadas que constituíram empresa estão sendo contratados pela FAPESC.

Sergipe: a lista final dos projetos aprovados no Programa Centelha SE foi divulgada no dia 30 de dezembro. As 23 empresas aprovadas foram contratadas pela FAPITEC/SE e em breve devem dar início à etapa de Acompanhamento.

Governo do Estado do Paraná lança o Programa Centelha PR

O Governo do Paraná, por meio da Fundação Araucária, das Superintendências de Inovação e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, do Sebrae e do Senai promoveram, nesta segunda-feira (15), o evento online de lançamento do Programa Centelha.

“A ciência, a tecnologia e a inovação sempre serão apoiadas pelo Governo do Paraná. É por meio da união, força e sincronia de todos os órgãos públicos, privados e segmentos da sociedade que podemos promover o desenvolvimento do País e consequentemente benefícios para a população”, enfatizou o chefe da casa civil, Guto Silva.

A solenidade contou com a participação de aproximadamente 180 pessoas, englobando coordenadores das agências de inovação, pró-reitores de pesquisa e pós-graduação e pró-reitores de extensão das universidades estaduais, federais e privadas do Estado. O setor produtivo paranaense e órgãos federais de extrema relevância para a ciência brasileira também participaram do evento. O lançamento também foi transmitido por meio do YouTube.

“Quero parabenizar a FINEP e a Fundação Araucária pelo trabalho e investimento em ações que promovem a geração de empregos, e também fazem com que as ideias saiam do papel e sejam implantadas no Estado. Tudo isso faz com que o Paraná seja cada vez mais reconhecido como um dos Estados mais inovadores do País”, disse o superintendente de inovação, Henrique Domakoski.

O programa irá oferecer recursos financeiros de até R$ 60 mil por projeto contemplado. A meta é apoiar de 27 a 30 novos empreendimentos inovadores.

“Temos clareza em utilizar a alta qualificação que temos na academia para auxílio na criação de riqueza e renda para o Estado e também na transformação da ciência e tecnologia em inovação. Focando também na criação de emprego, riqueza e renda”, destacou o presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig.

O superintendente da ciência, tecnologia e ensino superior Aldo Bona comentou sobre a importância do material humano qualificado que o Paraná possui. “O Estado possui um sistema de ciência, tecnologia e inovação muito consistente e que abrange todo o Paraná. Essas áreas estão cada vez mais próximas da população e esse fator faz com que mais públicos tenham acesso aos benefícios gerados”.

O Programa Centelha

O Programa Centelha visa estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Brasil. O programa oferece capacitações, recursos financeiros e suporte para transformar ideias em negócios de sucesso.

“Agradeço o trabalho de todos envolvidos, da equipe da FINEP e ressalto que o Paraná tem um potencial imenso para não só gerar novas ideias, mas também para implantá-las”, comentou o presidente da FINEP, General Waldemar Barroso Magno Neto.

A iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Financiadora Inovação e Pesquisa (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação CERTI.

“A ideia dos novos arranjos de pesquisa e inovação desenvolvida pela Fundação Araucária é extremamente coerente com a linha de ação que seguimos. O Brasil possui uma teia de ecossistemas de inovação diferenciada, e é justamente essa diversidade que faz com que consigamos alavancar recursos”, informou o secretário de empreendedorismo e inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Paulo Alvim.

No Paraná, o Centelha é executado pela Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná (FA), no escopo do Novo Arranjo de Pesquisa e Inovação Startup Life.

“O Centelha Paraná contará com recursos totais de R$ 1.665 milhão, sendo R$ 1.110 milhão provenientes da Finep, e R$ 555 mil de contrapartida do Estado. Essa chamada pública é dividida em cinco grandes etapas: as inscrições das ideias, o projeto de empreendimento e de fomento, a abertura de empresas e contratação, e por fim, o acompanhamento dessas empresas. É uma excelente oportunidade para as empresas conseguirem recursos e serem reconhecidas pelos seus projetos”, disse o diretor científico, tecnológico e de inovação da Fundação Araucária, Luiz, Márcio Spinosa.

O presidente do CNPq, Evaldo Vilela também participou da solenidade de lançamento do Programa Centelha no Estado. “Parabenizo o Paraná, pois tem um patamar diferenciado, grande número de profissionais capacitados, e por esse motivo, precisa de mais programas como o Centelha, pois possui uma massa crítica e um setor produtivo solidificados”. O gerente regional leste do Sebrae – PR, Joailton Antonio Agostinho, e o gerente de inovação e produtividade do Senai, Felipe Couto, também participaram do evento e fizeram uso da palavra.

Evento online de Lançamento do Programa Centelha PR

Evento online de Lançamento do Programa Centelha PR

Evento online de Lançamento do Programa Centelha PR

Evento online de Lançamento do Programa Centelha PR